quarta-feira, 21 de julho de 2010

As Sete Tranças de Sansão

Juízes cap. 16 Ver. 18- 19 -20
18 vendo pois Dalila que já lhe descobrira todo eu coração, mandou chamar os príncipes dos faristeus, dizendo Subi esta vez, porque agora me descobriu ele todo seu coração. E os príncipes dos faristeus subiram a ter com ela, trazendo com eles o dinheiro.
19 – Então ela o fez dormir sobre seus joelhos, e chamou a um homem, e raspou-lhe as sete tranças, do cabelo de sua cabeça:; e começou a afligi-lo, e retiro-se dele a sua força. Senhor se tinha retirado de Sansão?A bíblia nos relata que uma tribo da família de Dam, vivia humildemente diante de Deus. O marido e a mulher viviam juntos porém a esposa era estéril Eles acreditavam, de acordo com os costumes do povo, que ser estéril era uma demonstração de reprovação .
20 – E disse ela: Os firisteus vem sobre ti, Sanção.. E despertou ele de seu sono, e disse: Sairei ainda esta vez como dantes e me sacudirei. Porque ele não sabia que o juízo de Deus se havia retirado dele. Eles perante esta situação provavelmente não se sentiam felizes, pois algo muito importante faltava em suas vidas. Num determinado dia apareceu a ela um anjo que lhe disse que : Ela teria um filho e desde o ventre materno seria nazireu, pois ele teria uma missão específica de livrar o povo de Israel das mãos dos filisteus, que eram seus inimigos e opressores. Ela relata ao marido o ocorrido, e pede a Deus, que envie novamente o anjo, e o pedido lhe foi concedido. Pelo relato que ela recebera o menino seria nasireu desde o ventre materno, portanto o menino já nasceu cabeludo, assim a mãe lhe deu um nome que condizia com a missão que lhe havia sido revelado. Chamando-o Sansão, que quer em hebraico dizer: sol, pois ele traria para seu povo a salvação, libertando o povo do jugo a que eles eram levados, passando assim ser uma luz para a salvação do seu povo. Quando já moço a cabeleira de Sanção já estava muito comprida, a mãe de Sanção arrumava os seus cabelos fazendo-lhe sete tranças que cobriam-lhe até os ombros. Sansão como nasireu tinha alguns deveres que não poderiam ser cumpridos em hipótese nenhuma. Alguns deles: Não poderia beber vinho ou bebida forte, não beber nada que fosse fruto da vide, não tocar, aproximar, de cadáveres, não cortar os cabelos. Estes eram os principais votos que um nasireu não podia violar: Não falar coisas impróprias não contaminar seu corpo, nem contaminar sua mente. Estes seriam os procedimentos e deveres de Sanção. A sua força na realidade não estava em seus cabelos. Qual seria a causa da força de Sansão? Qual seria o segredo das coisas que Sansão fazia. Haveria uma hipótese deque a força de Sanção não estava nos cabelos, por tanto havia algo mais, escondido, que não fosse o cortar o cabelo. Ha um segredo a desvendar! Muitas vezes no alcance da mente humana nos escapam alguns detalhes que podem nos dar a luz para descobrirmos aquilo que se acha oculto. Algo desde o início nos podemos observar: A mãe de sanção cuidava demasiadamente dos cabelos de Sansão e passou a cuidar ainda mais, fazendo nos mesmos sete tranças. Analisando bem podemos ver que havia um projeto de Deus para vida de Sansão. O interessante nesse caso foi que ao raspar os cabelos a força de Sansão foi aniquilada. Houve naquele momento algo que os olhos não viram, pois nos relata a bíblia que: O Espírito de Deus o deixou. Aqui nos podemos entender que havia realmente um propósito de Deus para a vida de Sansão, realmente podemos chegar a um entendimento: Que o segredo não estava no cabelo, mas sim nas sete tranças Ao analisarmos de acordo com o relato bíblico, podemos ver que as sete tranças têm um significado valioso, pois mostra o que estava oculto.

A primeira trança de Sanção: UM PACTO COM DEUS.
Em juízes 13 – 5. O anjo ao se apresentar a mãe de Sansão declarou que ele seria o libertador de Israel, pois era desígnio de Deus desde o ventre materno. Aqui nos podemos ver a ênfase do pacto de Deus com a vida de Sansão. A cada desvio de conduta de Sansão; ele perdia parte de sua força. Pois perdia um elo do compromisso com Deus. Ao nos tirar dos procedimentos do mundo, Deus nos separou para fazermos parte de seu projeto de salvação para com nossas vidas. Porem não podemos voltar para o lugar que nos encontrávamos antes, e nem voltarmos a rotina em que vivíamos antes. Pois a cada desvio de conduta nos tornamos mais vulneráveis no momento da batalha.

A segunda trança de Sansão: O DESEJO E A VONTADE DE DEUS.
Juizes – 14 – 1 e 2. Sansão foi a Tima, lugar impróprio para ele, (Mà escolha) por tanto não deveria ir, e La já houve a contaminação de sua mente,encontrou uma mulher filha dos filisteus e já desejou possuí-la, desagradando a vontade de Deus. Quantas vezes nos afastamos de Deus, seguindo nossos desejos carnais, dando ênfase ao agradar nossos olhos, levando-nos a coisas deploráveis a Deus, contradizendo sua vontade, perdendo mais uma de nossas tranças: Que é o desejo e a vontade de Deus. Devemos estar sempre alertas para aquilo que Deus quer para nossas vidas. Devemos estar sempre vigilantes e estarmos sempre em comunhão com Deus, e assim o adversário não terá nenhuma força para tirar as nossas tranças, pois estaremos sempre protegidos pelo seu poder.

A terceira trança de Sansão. A PUREZA DAS LEIS DE DEUS
Juizes 14 – 8 e 9. Mesmo depois de ter perdido já duas de suas tranças matou um leão pela sua força, observou que ainda a força estava com ele, e ao voltar pelo mesmo caminho, vendo o leão morto e com uma colméia e favos de mel, sansão toca o cadáver do leão para buscar mel e come-lo. Não há coisas mais doces para alimento de nossas almas do que aquilo que vem de Deus.
Desta maneira perdeu mais uma das sete tranças, pois não lhe era permitido se achegar a cadáveres, muito menos tocá-los. Nesse caso Sansão quebrou o pacto por duas vezes. Este relato nos mostra que devemos nos alimentar das coisas de Deus e afastar-nos de toda contaminação. Já a terceira trança havia se perdido.

A quarta trança de Sansão. A ALEGRIA DE DEUS.
Juízes – 14 – 10 e 11. Sansão fez uma festa que era costumeira ao povo comum, ( mas a Sansão esta festa não era permitida pois era nazireu (Separado e consagrado a Deus.) Nestas festas: Neste banquete certamente foi servido vinho, vinho, que na bíblia simboliza alegria, e esta alegria certamente satisfez aos mancebos que ali estavam presentes, pois os mesmos não eram nazireus e acharam por bem se divertirem com as alegrias do mundo. Mas para Sansão este ato que alegrava as pessoas do mundo não poderiam alegrá-lo pois sua alegria só poderia ser para com Deus. Em nossos dias podemos ver a degradação total na maioria de nossos jovens dando-se a inumeráveis vícios: Bebida alcoólica, fornicação, prostituição, drogas, falta de respeito para com os pais e pessoas de mais idade etc. dando-lhes como saudação o completo escárnio e irreverência. Nosso dever é cuidarmos de nossos jovens orientando-os e cuidando deles para que saibam defender-se do lobo devorador, que ataca no momento de trevas, pois se não tomarmos o devido cuidado estando vigilantes, nossos jovens já estarão perdidos neste mundo, e podemos estar certos de que dificilmente haverá volta, haverão muitas lágrimas de dor, ao invés da alegria de Deus que ele põem a nosso alcance. Assim a quarta trança também estará perdida.

A quinta trança de Sansão.A COMFIANÇA EM DEUS.
Juízes -15 – 18 e 19. Aqui podemos ver que Sansão sempre foi cuidado e protegido por Deus. No momento difícil Sansão se dirige a Deus irreverentemente parecendo cobrar dele a situação pela qual estava passando. Sansão ao perder todas as outras tranças, chegou ao ponto de não confiar mais inteiramente em Deus Essa mesma situação vive o mundo hoje em dia. Grande parte dos pregadores em vez de pregar o evangelho de Deus revelado (pois o Espírito Santo já se retirou deles) E sem a presença do Espírito Santo já não tem mais a revelação do evangelho vivo, pregado e ensinado por Jesus, e levado ao povo pelos seus apóstolos, sobre os quais desceu o mesmo Espírito, continuando assim aquilo que pelo Mestre lhes havia sido ensinado. Muitos falsos apóstolos hoje ludibriam o povo com promessas de falsos avivamentos, falso doutrinas, pregando um evangelho que não traz salvação (Vida eterna) porem levam ao povo um evangelho que pode valer só para a passagem transitória por este mundo efêmero, pois só são mencionados prosperidades materiais e curas do corpo, deixando de lado a cura da alma, levando o povo a acreditar que eles são profetas de Deus. Mero engano, pois é feito tudo na intenção de tomar do povo dinheiro que eles não tem. O povo é levado a neles acreditar, deixando a confiança de Deus para segundo plano, e isso, se ainda se lembram de Deus. A falta de confiança em Deus faz o homem se tornar impotente, pois não tem mais nenhuma sensibilidade para com ele. Perdeu mais uma trança, diminuiu mais sua força, que já está quase no fim.

Sexta trança de Sansão. A FIDELIDADE PARA COM DEUS.
Juizes 16 – 4. Sansão caiu mais uma vez em desgraça! Indo para gaza ao ver uma prostituta conhecida pelo nome: Dalila, apaixonou-se por ela. Agora, mais uma vez sem discernimento optou em ficar com Dalila, que era uma mulher mundana, amando sua imundicie. Desta vez Sansão perdeu a sexta trança, e essa era a trança da fidelidade com Deus, pois cometeu prostituição. E isso desagradou grandemente a Deus. Essa passagem nos dá um grande alerta em relação a deixarmos a Deus, para nos dedicarmos as abominações do mundo que estão diante de nossos olhos em cada passo que damos. Voltemos a ser fieis, pois Deus nos ama, e ainda temos mais uma trança. Ainda nos resta uma pequena possibilidade de obtermos a salvação.

Sétima trança de Sansão.AMOR E COMFIANÇA EM DEUS.
Juízes – 15- 16- 17. Dalila faz Sansão mostrar que verdadeiramente a ama, e assim ao vê-la entristecida lhe faz a revelação, não referente a sua força, mas a sua última trança. Este foi o momento que nele ainda tinha uma tênue possibilidade da volta de sua força. Mas ao dar mais valor ao amor de Dalila (Que na realidade era somente falsidade) Aconteceu o momento crucial o Espírito Santo obrigou-se a afastar de Sansão e acordando notou que já não era mais possuidor de nenhuma força, pois descobriu que não tinha mais as sete tranças e assim estava entregue a morte, pela traição daquela que ele tanto amara, fadado a ultrajes , humilhações morreu nas mãos de seus inimigos.

COMVIDO A TODOS QUE LEREM ESTE RELATO SE CONSIENTIZEM DO RUMO DE SUAS VIDAS, PARA QUE NOS DESVIEMOS DE TODAS AS OBRAS QUE NOS AFASTAM DE DEUS, PORQUE SE ASSIM NÃO O FIZERMOS SEREMOS DERROTADOS COMO SANSÃO.
,


Nenhum comentário:

Postar um comentário